UMinho realiza XV Jornadas de Cultura Alemã

O Departamento de Estudos Germanísticos e Eslavos da Universidade do Minho promove até quinta-feira, dia 2, as XV Jornadas de Cultura Alemã, subordinadas ao tema “As Revoluções de Veludo e a Queda do Muro de Berlim… 25 Anos Depois”. O evento inclui palestras, aulas abertas, cinema e exposição documental. Conta com a colaboração da Embaixada da Alemanha e do Instituto Goethe, entre outros.

Decorre esta quarta-feira, a partir das 14h, no auditório do Instituto de Letras e Ciências Humanas (ILCH), em Braga, um colóquio dedicado às repercussões políticas, sociais e económicas destes episódios históricos. Serão debatidos os temas “O movimento Solidarnosc na Polónia”, por Anna Soczynska, da Universidade de Gdansk (Polónia); “Desporto e identidade na República Democrática Alemã, antes e depois da queda do muro”, por Thomas Weissmann, da Universidade Técnica de Chemnitz (Alemanha); “A vi(r)agem na RDA”, por Mário Matos, do ILCH; e “A queda do muro e as novas divisões da Europa”, por Sandra Fernandes, diretora da licenciatura em Relações Internacionais da UMinho.

Segue-se pelas 18h a exibição do documentário “Das Wunder von Leipzig”, dos realizadores Sebastian Dehnhardt e Matthias Schmidt.

O programa inclui, ainda, para quinta-feira os seminários abertos “Die Solidarnosc-Bewegung in Polen” (das 14h às 16h) e “Alemanha: da divisão à reunificação” (das 19h às 22h), apresentados por Anna Soczynska e Thomas Weissmann, respetivamente. Entretanto, está patente no âmbito destas jornadas a exposição “Da Revolução Pacífica à Unidade Alemã”, no Museu Arqueológico D. Diogo de Sousa, em Braga.

cultura alema

A 9 de novembro de 1989 aconteceu o que muitos consideraram ser um “segundo milagre alemão”, a queda do muro de Berlim, que abriu caminho à reunificação alemã no ano seguinte. A abertura das fronteiras entre a República Democrática Alemã e a República Federal da Alemanha representou apenas o culminar dum processo gradual que se iniciara noutros países do Bloco de Leste, designadamente na Polónia, com o movimento “Solidarnosc”, no início da década de 1980. Este movimento maciço de protesto ao regime comunista despoletou em praticamente todos os países da Europa de Leste as chamadas Revoluções de Veludo. A dissolução da própria União Soviética, em 1991, pôs fim à Guerra Fria, dando início a uma nova ordem global. Assiste-se hoje, 25 anos depois, a um reacender das velhas rivalidades que envolvem a atual União Europeia (alargada a vários países do antigo Bloco de Leste) e a Confederação Russa.

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Be first to comment