Um ano de centenário que termina numa narrativa feliz

Durante todo este ano, houve por parte de todos os que contribuíram para este centenário de sonho, medos e conquistas. Houve questões que se levantaram e ficaram sem respostas, mas existiram muitas mais que tiveram solução e que fizeram destes 365 dias os melhores da casa mãe da cultura bracarense. Existiram certamente momentos em que os braços ficaram pesados e o medo de arriscar surgiu por entre as ideias brilhantes que iam nascendo. Ainda bem que venceu a energia e o risco. Dá-mos graças pela força e pela dinâmica que nunca faltou .O Theatro ganhou uma nova vida e uma nova alma.

Este equilíbrio e esta maneira subtil que tem de nos prender a ele é mágica. Não conseguimos deixar de o admirar. De o respirar. Inspira-lo devagar. Sorve-lo em pequenos tragos que nos sabem sempre a pouco. Música, dança, teatro, cinema nunca são demais e se os pudermos namorar neste local cheio de história somos uns sortudos.

Estas artes, este Theatro, bem… fazem parte do plano nacional e anual da felicidade de todos nós, dos que por lá passaram e dos que durante os próximos 100 anos terão a sorte de por lá viverem momentos que nunca esquecerão.

theatro circo

Neste final de tarde, no encerramento deste que foi o número mais bonito na vida desta sala, e na inauguração da exposição “O Theatro e o Futuro” Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, referiu : “Foi um ano muito intenso, marcado pela preocupação da administração e do Município em torno do futuro da empresa. Essa é uma situação já ultrapassada e no cerne da sua actividade enquanto equipamento cultural, espaço de programação, de formação de públicos e de ligação à comunidade, o Theatro teve um ano de enorme efervescência, dinamismo e capacidade de mobilização, com crescimento no número de espectáculos e espectadores e uma programação diversificada. Queremos trazer a Braga espectáculos que marquem a diferença e fazer do Theatro um espaço de encontro para os cidadãos de Braga nas mais diversas manifestações, funcionando como factor criador de uma dinâmica abrangente dentro da Cidade” salientou.

Para a vereadora da cultura Lídia Dias, “Este é um espaço patrimonial único que queremos valorizar e preservar. Estamos certos que o Theatro continuará cada vez mais a demonstrar uma enorme pujança e a ter uma programação atractiva e estimulante, apostando em sectores e públicos diversificados”, realçou.

Para Cláudia Leite, administradora do Theatro Circo a receita é simples: “Estamos a dar passos na direcção certa e, nesse sentido, só podemos estar orgulhosos dos resultados alcançados e do fabuloso percurso que estamos a trilhar todos os dias e que só possível porque o Theatro tem um grupo de trabalho fantástico e de enorme dedicação à casa”, afirmou.

Este é um espaço inesquecível, que nos oferece memórias para todo o sempre. Pelo menos para todos os que sentem que a cultura é um alimento indispensável à alma. Dos que lutam por esta verdade. Porque, esse acreditar pode ser a nossa maior força. Aquela que irá educar todos os que ainda não conseguiram conhecer e reconhecer essa verdade absoluta.


Be first to comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.