“Pulmões”: a incerteza como modo de vida

Um casal discute, durante uma ida ao IKEA, a possibilidade de ter um filho e do impacto que isso terá neles e no planeta. Pulmões não é uma peça sobre as mudanças climáticas, é uma peça sobre pessoas confrontadas com uma possibilidade que as leva a reavaliar o resto das suas vidas e a lidar com a sensação de que é difícil imaginar um futuro reconhecível, um manual de instruções para a vida.

Numa era em que o terrorismo e o aquecimento são fenómenos globais, numa era de crises económicas, políticas e humanitárias, de pegadas ecológicas, escaladas nucleares e outros sinais de um futuro cada vez mais presente, Pulmões expõe‑nos uma geração que fez da incerteza um modo de vida. Uma geração que, tal como o planeta, vive num estado de ansiedade perpétua.

Com encenação de Luís Araújo e interpretação de Luís Araújo e Maria Leite, “Pulmões” é uma peça da Ao Cabo Teatro e sobe ao palco principal do Theatro Circo na próxima sexta, dia 7 pelas 21h30.


Be first to comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.