A poesia é livre em Braga

As coisas mais airosas neste mês de Março são feitas a pensar nos bracarenses. Naqueles que tanto querem a esta cidade. Este mês de Março é construído a pensar nos que chegam por bem. Nos que se apaixonam cada vez que visitam a mais bonita e transparente cidade do país.  A Poesia renasce no colo das nossas ruas. Brilha. Braga, neste Março poético não tem qualquer controlo sobre os poetas e as suas palavras que nos invadem. É assim. A poesia está em nós. Prende-nos. Ensina-nos. Preenche-nos. Estas e tantas outras palavras poderiam ser usadas para exprimir o que este mês de março traz junto com a migração das andorinhas. Coisas que vêm de dentro. Que queremos passar para fora. Que nos dão prazer e nos orgulham.

É numa fusão poética entre a Câmara Municipal de Braga e a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva que nasceu a Poesia ao Centro, um  programa com um conjunto de actividades que visam reflectir sobre as mais diversas manifestações de poesia e o modo como ela diz o mundo. Documentários, apresentações de livros, tertúlias, teatro, animação de rua, oficinas, exposições são alguns destaques deste programa ecléctico.

Braga tem uma capacidade de absorver e oferecer a cultura de uma maneira especial. Algures por aí, entre uma rua e uma janela, os poetas vão fazer-se ouvir. Sentir. Naquela maneira tão especial que os fizeram perdurar  entre todos nós…

Consulte todo o programa: Aqui

poesia ao centro

 

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Be first to comment