O passado e o futuro tem encontro marcado no Theatro Circo

“A pop cruza o folk como o Atlântico o Mediterrâneo”. Na página da banda esta é a breve descrição que define a dupla açoriana Medeiros/Lucas. A frase é mais um ponto de partida do que chegada, redutora mas em simultâneo cativante para descobrir que ventos impulsionam as velas dos dois artistas. Apesar de separados por 400 quilómetros de mar e 30 anos de diferença, a música ergueu a ponte necessária para o feliz encontro que deu já origem a dois álbuns de originais. O estilo musical nascido entre as ilhas do Faial e S. Miguel esquiva-se a categorias, e tem no mar e no romantismo quixotesco a sua maior inspiração. Desta dupla paixão nasce em 2015 “Mar Aberto”, um trabalho que navega nestes dois imaginários.

medeiroslucas“Terra do Corpo” é o segundo álbum de originais que a dupla apresentará sexta, dia 9 às 21.30 no Theatro Circo antes de rumar a Barcelona. O novo trabalho conta com a colaboração de alguns dos nomes mais sonantes da música nacional, entre eles o contrabaixista Carlos Barretto, os guitarristas Tó Trips e Filho da Mãe, o vocalista de Ermo António Costa e a cantora Selma Uamusse, que tem aqui uma participação especial.

Pedro Lucas e Carlos Medeiros são a prova viva que é possível juntar no mesmo barco música electrónica com sonoridades tradicionais açorianas, poesia com sintetizadores, passado e futuro num cocktail improvável que podemos estranhar num primeiro contacto, mas que se revela delicioso e refrescante à medida que o ouvimos.


Be first to comment