Oh Captain, my captain !

As músicas como elas são. As boas bandas. Tal como estão e felizmente existem. As músicas que durante tanto tempo pedimos e que agora não queremos que mudem por nada. Apenas que se mantenham. Na nossa mente. Na nossa casa. Na nossa vida. Por anos. Que sejam para sempre as músicas de todas as memórias. Das nossas. São esses tais momentos que mostram tanto de nós. Aquela música escolhida. A única.
Capitão Fausto é aquela banda que os lugares precisam sentir e nós precisamos de ouvir. Só assim vale a pena. As notas que nos dizem tanto. As letras que nos vão despindo. Daquelas que não são para mudar. Nem que saísse um decreto. Como poderíamos permitir isso?
Os Capitão Fausto arriscaram aventurar-se nesta jornada de compor um álbum de pop sinfónico, um álbum inédito que tantos tentam mas não nos lembramos dos que conseguiram. Foram inventores do seu próprio caminho. É isso que acontece aos capazes. Aos verdadeiros. Aqueles seres que passo a passo chegam ao destino tão brilhantemente traçado. E nós, agradecemos a boleia.
cfNeste ano de 2017, os Capitão Fausto apresentam o novo Álbum nas salas mais nobres do nosso país: os Teatros. E serão estes Teatros a mostrar a Banda que soube como crescer ao lado dos fãs. A mostrar a Banda que renasce a cada disco, que se renova com o cuidado de quem quer construir uma carreira sólida, de uma forma aparentemente galopante mas sem o torpor do deslumbramento. Este sábado,  dia 11 o Theatro Circo recebe os Capitão Fausto. Tê-los em casa. Ter a certeza que os queríamos por aqui muitas mais vezes. Aquela noite em que as suas melodias serão a sequência de uma narrativa que tornará a nossa mente prisioneira durante muito tempo.
Depois desta verdadeira obra de arte, teremos que ir com precaução, porque quando se ouve o sublime, o corriqueiro torna-se-nos insuportáveis.


Be first to comment