“Noites Brancas de S. Vítor”: Livres, quentes e cheias de música.

As Noites Brancas de S. Vítor estão de volta. Quentes como só o verão sabe ser. São sempre bem vindas. Trazem com elas a música e a alegria. Noites com uma temperatura ideal que apresentam o que se faz de bom em Braga.  Em mil e uma coisas, S. Vítor tem já a sua marca cultural. O que quer que façam,apresentam sempre algo apetecível. As Noites Brancas de S. Vítor e o seu Festival de Música Polifónica começa e recomeça. Ano após ano. Não precisamos nem conseguiríamos enumerar todas as qualidades dos grupos que ontem foram incluídos na gravura da fachada da Igreja de S. Vítor. Fez-se assim. Fez-se bem. Só isso.

presidente s vitorPara o Presidente da Junta de Freguesia Ricardo Silva :”As Noites Brancas da Senhora-a-Branca, Festival Polifónico Internacional é uma das atividades mais acarinhadas pelo executivo de S. Victor, tendo em conta que marcou o panorama da música na cidade, pois constituiu-se como uma iniciativa sem par. Este ano, reunimos 4 excelentes grupos, dois da “casa”, sendo o Orfeão de Braga e o Coro Polifónico de S. Victor os grupos residentes. De Vigo, recebemos o Gli Appassionati, uma formação vocal e musical que se dedica a interpretar vários géneros musicais. Nas Noites Brancas recuperaram clássicos pop, interpretados “a cappella”. O Coro Juvenil de Vieira do Minho é uma formação musical, liderado pela Prof Sandra Azevedo, que surpreende pela qualidade e maturidade vocal de pequenos cantores. As Noites Brancas da Senhora-a-Branca é daquelas atividades em que depositamos todas as energias, além de ser das mais aguardadas pelo público, pois motiva-nos ver o Largo da Senhora-a-Branca repleto de pessoas.” referiu.

E já está. Mais uma grande noite foi oferecida aos bracarenses. Neste início do verão, neste mês quente que nos recebe de braços abertos . Julho abraçou todos os que ontem estiveram em S. Vítor com o seu calor.

 

 

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Be first to comment