A noite mágica em que um Insekto encantou a cidade

“Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num insecto monstruoso”

A “Metamorfose” de Kafka é um dos mais belos e preciosos tesouros da literatura mundial. Uma pequena e inquietante história sobre um caixeiro-viajante que acorda numa manhã transformado num insecto horrendo. O enredo é recheado de metáforas e presta-se a diversas leituras, inclusive políticas. De facto, a obra de Kafka chegou a ser proibida pela ditadura comunista do seu país pelo facto da primeira tradução ter sido feita por intelectuais anarquistas que acabaram por conotar o autor como revolucionário.

A metamorfose também se faz do papel para o palco e, pelo talento e mestria do Teatro do Mar, a Avenida Central recebeu ontem um dos momentos mais altos do Vaudeville Rendez-Vous. A música e as acrobacias aéreas dos personagens fizeram a vez das palavras para contar a história de Gregor Samsa e o drama familiar resultante da sua animalização.

 


Be first to comment