Música que estás à janela…

Música. Esquece e ignora o frio na rua. Tem um interior quente que arrasta alegria e multidões. A música tem bom feitio. Não reclama de nada. Da chuva, que ajuda na melodia, do vento, que despenteia os cabelos enquanto dançam. A música ensina. Equilibra.

Assim sendo, e quando a inércia de repente nos bate à porta eis que as ruas de Braga foram invadias pela arte que nos faz vibrar. O coração da cidade abriu as portas e escancarou as janelas para ouvir as performances musicais do Ensemble de Trompete do Conservatório Bomfim, as sonoridades típicas dos cavaquinhos e violas braguesas, pelo grupo de Cavaquinhos Dr. Gonçalo Sampaio, Grupo de Cavaquinhos Henrique Lima Ribeiro e Grupo de Cordofones Tradicionais Sond’Art, bem como as actuações da equipa Espiral e do Ensemble Harawi.

Sábado de arte. Uma tarde que trouxe tanto. Pessoas e sons que se entranham em nós e nas paredes das ruas .

 


Be first to comment