O melhor da ilustração nacional reúne-se na “Braga em Risco”

De 12 a 20 de Novembro todos os riscos vem dar a Braga.  Durante estes oito dias o Município brinda os bracarenses e visitantes com um evento de participação gratuita dedicado exclusivamente à arte da ilustração.

Numa cidade em que a programação cultural conta já com certames dedicados a outras artes como o teatro, cinema e a música, surge agora um encontro onde a ilustração será o centro das atenções. Exposições, apresentação de livros, um mercado, visitas guiadas, sessões de animatógrapho, concertos e outras performances preenchem a programação que decorre em diversos locais da cidade.

braga-em-risco-01Segundo Lídia Dias, vereadora da Cultura da Câmara Municipal, o ‘Braga em Risco’ pretende marcar pela diferença e aliar a ilustração a outras formas de arte como a música, o cinema e o teatro. “Elaborámos um programa rico, que vai ajudar a formar novos públicos e que tem potencial para se transformar numa referência em termos nacionais”, salientou a Lídia Dias, na apresentação do evento que decorreu hoje, 09 de Novembro, na Torre de Menagem.

Para a vereadora da Cultura, este é “mais um contributo inequívoco para a dinâmica cultural que, indiscutivelmente, se instalou em Braga nos últimos anos” e que “poderá levar à instituição de um Prémio Ibérico de Ilustração, através de uma parceria com o Eixo Atlântico”.

O grande destaque do ‘Braga em Risco’ vai para a mostra colectiva de ilustração, que estará patente ao público na Casa dos Crivos, e que reúne 23 artistas de renome e talentos emergentes da ilustração. Com a curadoria de Pedro Seromenho, a exposição ‘Braga 22×22’ resulta de um desafio lançado aos ilustradores que “aceitaram ver, sentir e representar a Cidade de Braga com os seus traços inconfundíveis”.

braga-em-risco-02Com uma forte componente pedagógica, o ‘Braga em Risco’ conta com o envolvimento das escolas do Concelho, desde logo na exposição que estará patente na Torre de Menagem – ‘Rostos da Minha Terra’ – mas também através da realização de ‘Oficinas do Risco’ que terão lugar, maioritariamente, na Casa dos Crivos e que visam “explorar as ideias, sonhos e emoções que estruturam e inspiram o processo da ilustração”.

braga-em-risco-03A par da participação de João Fazenda, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração 2015, o evento traz a público a primeira exposição ao abrigo da parceria estabelecida entre o Município de Braga e a Fundação de Serralves. É neste âmbito que o Museu da Imagem recebe ‘O Jardim’, de Vasco Araújo.

 

O ‘Mercado Riscado’ é outro dos pontos de interesse do programa que, no dia 12 de Novembro, transformará a rua do Castelo numa “galeria viva com um mercado de ilustração, onde será possível comprar, observar o trabalho ao vivo ou conversar com os ilustradores”. Adão Silva, Anabela Dias, Mafalda Milhões, Raquel Costa, Margarida Botelho, Rachel Caiano ou Sara Feio.

O ‘Braga em Risco’ inclui a apresentação de livros, com destaque no dia 12 para ‘A Cidade que queria viver no campo’, de Pedro Seromenho, um colóquio que irá juntar ilustradores e editores em torno do ‘Livro Infantil – Da ideia ao prelo’, o animatographo e o concerto do projecto ‘Filho da Mãe’, marcado para o dia 12, às 16h00, na rua do Castelo.

Consulte todo o programa aqui.

Share on Facebook25Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Be first to comment