Inês Pedrosa: ” Em cada conto procuro encontrar melodias diferentes”

Desnorte é um sentimento que nos projecta para a actualidade. Os tempos em que vivemos são tempos em que acordamos com a sensação de insegurança. Insegurança essa de perder tudo. Os sentidos, relações de amor ou amizade, de perder a cabeça. É uma sensação pessoal, de não se saber onde está.ines pedrosa

“Desnorte” é o título do livro de Inês Pedrosa. Não é um simples livro. É aglomerado de ideias onde a autora juntou diversos contos que estavam separados: “Para mim funciona como um romance, com histórias como se fosse um prédio com várias casas, vários apartamentos.” O livro “Desnorte”, inicia-se com um conto de uma personagem jovem que sente que apesar de ter feito imensa coisa, vista de fora como muito interessante, no encontro com o cantor ídolo da adolescência sente que não fez nada daquilo que gostaria de ter feito. Desnorte, perdição, sensação. Vários envolvimentos . As palavras conseguem modificar as pessoas e todos os sentimentos que transportam com elas “Gosto muito de rir e de fazer rir e espero que os contos além de poderem comover e entusiasmar sentimentalmente as pessoas, os leitores que também façam rir.” Refere a autora.

A literatura é mais interessante quando se fala em alegria e não em desespero embora o norte deste livro nos oriente para um desafio e não para uma catástrofe. O livro “Desnorte” de Inês Pedrosa foi hoje apresentado na Feira do Livro em Braga.

Share on Facebook79Tweet about this on TwitterShare on Google+0

1 Comment

  • Responder Julho 16, 2016

    José Rodrigues Anrunes

    Parabéns pela cobertura jornalística.

Leave a Reply