“Fora do Baralho” reinventa a magia no Theatro Circo

“Deslumbrar: deixar impressionado ou causar admiração ou encantamento, geralmente em relação a algo que tem qualidades raras ou superiores. Fascinar, maravilhar, seduzir.” Na infância este é um verbo que conjugamos com frequência, no inocente e irrepetível fascínio da descoberta do mundo. Com o passar dos anos perdemos a capacidade de nos deslumbrar e encantar por aquilo que vemos. Cabe à arte e à magia a difícil missão de resgatar a criança que ainda existe em cada um de nós e manter viva essa capacidade.

Foto EventosMário Daniel é um dos que abraça essa missão com paixão e entusiasmo, mas também com profissionalismo e criatividade. No espectáculo que estreia no Theatro Circo, na próxima sexta, dia 22, o mágico traz a palco muito mais que magia, tirando da cartola uma fusão original da ilusionismo com arte cénica e teatral numa performance que pisca também o olho ao público mais adulto. Sem revelar tudo, fomos saber mais com Mário Daniel:

Como nasceu o fascínio pela magia?

Quando tinha 13 anos um amigo meu levou para a escola um livro, quase centenário, chamado “Magia Teatral”. Dada a época em que foi escrito era um livro de difícil leitura para uma criança daquela idade mas, mesmo assim, foi o suficiente para me fazer apaixonar e “perseguir” muito mais conhecimento mágico. Numa época em que a internet ainda não era utilizada era difícil ter acesso a mais informação mas a perseverança trouxe-me até aqui.

md (2)Mas o que é afinal a magia?

A palavra magia é utilizada para descrevermos algo de espetacular, fantástico. Ouvimos muitas vezes as pessoas dizerem “Foi mágico!” quando experienciam algo que as surpreendeu, ou de que gostaram muito, mesmo que não tenha nenhuma relação com a arte da magia. Na minha perspetiva, criar magia, é ser capaz de através de segredos e ilusões levar os espetadores até essa sensação de deslumbramento que descrevem como mágico! Para que isso aconteça é importante não só o truque em si mas a apresentação, o texto a música e a presença do próprio artista.

Para além dos espetáculos ao vivo também já estiveste na televisão. Como surgiu o projeto “Minutos Mágicos” na SIC?

O meu irmão, David Mendes, é juntamente comigo autor do Formato de TV “Minutos Mágicos”. Ele licenciou-se em Audiovisual e Multimédia e, em 2005, criámos o episódio piloto (ou programa zero), e enviámo-lo para os canais de televisão. Eu o mágico, o David o realizador. Parece simples mas passaram 4 anos até que a SIC decidisse que este era um formato digno de horário nobre e as coisas avançassem. Foi muito bom podermos ter sempre total independência na idealização e produção de cada episódio. Somos uma equipa de 15 elementos que se esforça imenso por fazer o melhor.

DSC_7123“Fora do Baralho” é o teu mais recente espetáculo. Queres falar-nos um pouco sobre ele?

O espetáculo tem esse nome por ser uma abordagem completamente original, nada convencional, daquilo que costuma ser um espetáculo de magia. “Fora do Baralho” é um pouco inspirado na expressão “fora da caixa”. Este espetáculo junta a arte da Magia com o Teatro Comédia, envolve outros atores e uma cenografia espetacular. A magia surge fundamentada, inserida numa história, motivada por uma sequência de conflitos, o que permite que o público se envolva nos “truques” e assim possa experienciar verdadeira magia. É um espetáculo para toda a família!

fora do baralho 3Numa só palavra, como o caracterizas?

Original!


De que forma tens sentido o feedback do público? Achas que são mais as crianças ou os adultos a identificar-se com a magia?

O feedback é incrível. Acho que o programa de tv “Minutos Mágicos” é realmente um programa transversal a toda a família e por isso sinto-me muito acarinhado pelo público de todas as idades. Acho que a magia é universal e que todos à sua maneira se identificam com esta arte.

A magia natural dum espaço como o Theatro Circo é uma ajuda?

O Theatro Circo é apontado por muitos artistas como a sala mais bonita do país e eu concordo com essa afirmação. Acho que isso só por si já a torna mágica, no entanto é também a primeira vez que atuo em Braga com este espetáculo por isso a noite de sexta-feira será certamente, para mim e para o público, uma noite mágica.

O que esperas para a noite do espetáculo em Braga?

Espero que o público encha a sala e esteja pronto para uma noite em que, por momentos, a magia vai parecer fazer parte da realidade!


Be first to comment