Celebrar Variações entre Braga e Nova Iorque

O nome “Variações” não é fruto do acaso. A escolha deve-se à liberdade, elasticidade, ao desejo insaciável de libertação que lhe corria nas veias. António podia ter chegado numa nave alienígena ou vindo do futuro numa máquina do tempo… O país cinzento e preconceituoso olhava boquiaberto para esta bizarra e colorida figura, que cantava verdades com uma simplicidade desarmante. Décadas depois, o irreverente artista nascido em Amares continua a fazer ecoar na actualidade o efeito da sua breve passagem por cá.

Desapareceu no Verão de 84 mas o seu contributo marcou indelevelmente o panorama musical em Portugal, não sendo poucos os artistas que povoam os tops nacionais a fazer referência às suas obras e identificá-lo como influência inspiradora.

Um deles é Samuel Úria. O músico de Tondela recebeu a encomenda de organizar “Entre Braga e Nova Iorque”, um espectáculo de homenagem a António Variações que reúne o trabalho de diversos artistas e autores. Desenhos, palavras, imagens, sons servem para pintar uma imagem de Variações no presente colectivo que nos define. Em torno do aniversário do seu nascimento – a 3 de dezembro de 1944 no lugar de Fiscal, Amares – pensou-se num conjunto de actividades que procuram ilustrar não apenas o valor decisivo da sua obra como a sua continuada influência nos destinos musicais e artísticos das novas gerações.

entre_braga_nova_iorque_logo A 3 de Dezembro a Galeria de Artes e Ofício de Amares recebe, pelas 21:30, duas iniciativas:

António Variações e o poder do sonho, uma comunicação assinada por Manuela Gonzaga, jornalista, escritora e biógrafa de Variações.

As Variações de António, uma exposição de fotografias da autoria de Teresa Couto Pinto, autora das mais icónicas imagens do artista que aqui expõe três dezenas de trabalhos, muitos deles inéditos.

A 4 de Dezembro o Theatro Circo de Braga será palco, pelas 21.30 de um concerto especial:

BragaNY é um colectivo pensado e dirigido por Samuel Úria que integra igualmente Tiago Cavaco, Selma Uamusse e Rui Pregal da Cunha.

Samuel Úria é já visto como um dos mais importantes autores da sua geração e é igualmente um artista que nunca se esquivou à decisiva influência de António Variações. BragaNY é a sua ideia de um espectáculo de homenagem, feito de diferentes momentos musicais, em que se imagina Variações como habitante de uma cidade ou espaço imaginário, existente algures entre Braga e Nova Iorque ou mesmo um lugar que fosse uma espécie de junção desses dois espaços reais.

O espectáculo contará com projecções de imagens dessa BragaNY imaginada, com um reportório onde se cruzam originais tocados pelo espírito de António Variações e versões de um cancioneiro que todos bem conhecemos e que é o legado de Variações ao imaginário pop português.

A festa prosseguirá no foyer do Theatro Circo com um dj set a cargo de Rui Miguel Abreu.

A autoria do logo da iniciativa Entre Braga e Nova Iorque é do artista plástico Carlos Quitério.

 


Be first to comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.