Arte-Total: “Sentimos o Theatro Circo como família”

Teatro  é o que fazem  por nós e para nós. Silhuetas que nos contam histórias. As deles e as nossas, num palco. Na noite. No tempo em que paramos para desligar de um mundo que nem sempre é feliz. Teatro. Dança. Tudo o que nos apaixona aos primeiros movimentos e sons. Falamos com Cristina Mendanha,  directora da escola “Arte-Total” e a força de quem trabalha por gosto e percorre todos os cantos até o trajecto ficar perfeito.

 Como nasceu a”Arte Total” ?
A Arte Total é uma estrutura de criação, produção e formação na área das artes performativas que trabalha para fortalecer o tecido cultural da dança contemporânea portuguesa. Nasceu em 1992 da vontade e necessidade de criar um núcleo profissional multidisciplinar que trabalhasse a formação de públicos em todos as suas vertentes contemplando principalmente as crianças e jovens do concelho de Braga.

Qual o principal objectivo da escola ?
Como em qualquer escola o objectivo é passar um testemunho, julgo eu. O nosso é fazer passar aos alunos da Arte Total – Escola o máximo de informação sobre a produção artística actual, dotando toda a comunidade educativa de um sentido crítico informado, sustentado e criativo. Para concretizar um objectivo ambicioso como este foi necessário percorrer um longo caminho e saber esperar pela maturidade e sabedoria que só o tempo e um investimento grande na formação académica especializada do corpo docente é capaz de tornar possível.

Existem idades específicas para frequentar a escola?
A faixa etária é definida pelos programas de cada curso ou actividade desenvolvida.
Trabalhamos com pessoas e para pessoas. Por exemplo nas actividades com bebés pedimos que já consigam andar, para facilitar o trabalho de movimento. Nos cursos anuais de iniciação à dança ou nos cursos multidisciplinares estabelecemos os 3 anos como idade mínima.

Escadas ZeroEscadas zero é um trabalho que vos orgulha de alguma maneira especial? 

Escadas Zero é um projecto que está a terminar um ciclo de 4 anos. Este projecto foi concebido para quatro produções com início em 2013. Este ano será realizada a quarta e última. O projecto tem como ponto de partida criativo o texto de Gonçalo M. Tavares – Escada Zero (do livro A Colher de Samuel Beckett e outros textos, 2002), com o objectivo de construir um trabalho coreográfico que envolva crianças, jovens e comunidade educativa com quem a Arte Total estabeleceu contacto directo e regular durante um ano lectivo. Neste projecto foram constituídas equipas profissionais polivalentes com o intuito de assegurar a todos os participantes um sentimento de pertença e ajudando-os a encontrar os seus lugares de autores. Escadas Zero de 2016 tem a minha direcção artística, direcção coreográfica de David Ramalho, direcção pedagógica de Gabriela Barros, direcção técnica de Sérgio Julião, imagem de Filipe Lopes e bailarinos da Arte Total Cia.

Este palco já faz parte da vossa vida . Continua a ser uma uma paixão crescente e única pisar o palco do Theatro Circo?

A experiência de pisar este maravilhoso palco existe desde 1992. A primeira vez foi ainda no velhinho palco com escadas de madeira íngremes e estreitas que nos levavam horas a descer dos camarins para os bastidores. Temos um grupo grande de bailarinos que ainda tem essa memória. Sentem o Theatro Circo como família. Que mais posso desejar?!

Quais são as expectativas para o espectáculo ?
O público deste Programa é primordialmente um público familiar. Sendo um trabalho continuado, com início em 2013 existe já um público fidelizado, quer por ter passado pela experiência de ter sido participante, quer pela curiosidade em seguir o nosso percurso, quer ainda pelo respeito, pela dignidade e qualidade que o projecto tem demonstrado. Arte Total – Companhia de Dança espera conseguir captar público especializado, com o objectivo de tornar este projecto mais visível e inspirador para outras entidades de produção e divulgação da dança contemporânea.

Dançar é deixar-se conduzir no ritmo de uma doce melodia. Com o projecto “Escadas Zero” a Arte-total volta a pisar o palco do Theatro circo na próxima sexta-feira e sábado pelas 21:30h.


Be first to comment