30 anos de Giant Sand no Festival para Gente Sentada

Passados 30 anos desde o início dos Giant Sand, Howe Gelb continua no comando e a ser força criativa desta banda do Arizona. Nem os momentos difíceis, entre eles a morte do co-fundador da banda Rainer Placek em 1997 nem as radicais mudanças na indústria deixaram cair o sonho de Gelb. O resistente deste conjunto perdeu a “única figura masculina da sua vida” mas não esqueceu os conselhos que ouviu durante os anos em que se divertiu de palco em palco com Rainer.

giantsandcover-72dpiPara o novo álbum, “Heartbreak Pass”, lançado em Maio deste ano, Gelb juntou artistas e culturas de todo o mundo para 15 músicas que têm fascinado os fãs da banda americana. Mas parece que a música “Forever and Always” foi a que mais tocou Howe Gelb, uma vez que foi a sua filha, com apenas 12 anos, que a escreveu para o pai. Com tantos talentos num álbum só, Gelb decidiu apelidar a sua banda de Giant Giant Giant Sand.

É com o espírito renovado e álbum novo que os Giant Sand voltam a Portugal desta vez para o Festival para Gente Sentada em Braga. Howe Gelb traz toda a sua força e experiência até ao Theatro Circo no dia 18 de Setembro a partir das 23h30. E enquanto o dia não chega, a Badio revela um pouco da natureza dos Giant Sand numa breve entrevista.

 

O sucesso só é possível quando nos rodeamos pelas pessoas certas? Como é feita essa escolha?

A palavra “sucesso” tem um significado diferente de pessoa para pessoa. Apenas viver já é um sucesso. As pessoas certas são aquelas que nós amamos. As melhores pessoas são aquelas que se percebem uma à outra imediatamente. Escolhê-las continua a ser um mistério. É natural e nós apenas gravitamos uns em direcção aos outros.

giantsand-234-omerkreso-72dpiO que mudou e o que está igual desde o “Beyond the Valley of the Rain” até ao “Heartbreak Pass”?

A resposta está lá, nos álbuns entre estes dois.

Com as radicais mudanças na indústria musical, a morte de Rainer e os problemas pessoais que ultrapassou, a paixão pela música foi um dos elementos fundamentais para ajudar nesses momentos difíceis dos anos 90?

Bem, essas mudanças mataram bastante o meu espírito. Demorou bastante tempo até que o meu espírito de sempre voltasse às músicas. Quando esse espírito voltou, ambos ficamos diferentes e mais fortes.

Rainer  disse-lhe  quando  começaram:  “Quando  começarmos  a  gravar,  quando fizermos um álbum, não vamos fazer algo que nos envergonhe nos próximos 20 anos”. Ao fim de 30 anos de carreira, há alguma música que seja embaraçosa? 

Não. Eu sempre ouvi com atenção o que o Rainer dizia.

O que o atraiu na cultura europeia ao ponto de a inserir neste último álbum? Foram as raízes espanholas? 

Essas decisões são sempre baseadas nos sentimentos e nunca na inteligência. Apenas sinto que deve acontecer… e isto acontece.

Agora que são tantos os elementos e que está de volta a Portugal, quando é que os Giant Giant Giant Sand têm um elemento português?

Boa questão. Vou manter os ouvidos abertos desta vez em Portugal.

 

Theatro Circo| 18 Setembro| 23h30


Be first to comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.